Web Rádio PCN - Grupo voluntário cobra ação de vereadores em relação à causa animal

Grupo voluntário cobra ação de vereadores em relação à causa animal

Nesta semana, o Grupo Voluntário ‘Francisco de Assis’, dedicada à causa animal, utilizou-se das redes sociais para cobrar dos vereadores arcoenses mais empenho e posicionamento quanto às questões voltadas para este determinado fim.

Essa cobrança, em tom de questionamento, é um ponto relevante, uma vez que, em Arcos, quase não se vê empenho por parte de governantes e demais autoridades em aprimorar a legislação e ampliar a rede de proteção aos animais, ou quando se nota é de forma isolada e descontínua. Uma pena!  

Ao citar outras cidades, onde sempre há algum parlamentar lutando pela causa animal, a instituição 'Francisco de Assis' teve a reivindicação respaldada nos comentários da postagem. Para uma internauta “...Aqui em Arcos eles não fazem nada de nada, depois ficam batendo nas portas pedindo votos.”; e para outra “...É triste ver que ninguém toca nesse assunto. Na próxima eleição vamos nos unir pra colocar alguém lá, que nos ajude a ajudar os animais, nem que seja com parte do alto salário para remédios, consulta, comida”.  

Exemplo a ser seguido

Na cidade de São Roque/SP, o vereador Alexandre Pierroni (Alexandre Veterinário) propôs, à Câmara Municipal, três projetos que tratam da causa animal, principal bandeira de seu mandato e causa da qual é ativista há vinte anos.

Segundo o texto do site jeonline.com.br, “Os textos propostos pelo vereador deram origem ao Projeto de Lei n° 79/2017, que institui no Município o Dia da Proteção e do Bem-Estar Animal e dá outras providências; já o Projeto de Lei n° 80/2017, trata de uma Campanha de Conscientização a ser desenvolvida nas escolas da Rede Pública Municipal sobre a posse e propriedade de animais domésticos e/ou de estimação; e o Projeto n° 81/2017, dispõe sobre a proibição de prática de maus tratos em animais domésticos e ou domesticados, silvestres, nativos ou exóticos”.

Em junho do ano passado, ainda de acordo com a matéria do JE Online, “Pierroni apresentou Emendas à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício 2018, e ao Plano Plurianual de Administração (PPA), que define o orçamento da administração pública para os próximos quatro anos, pedindo a destinação de 0,001% do orçamento anual do município para custear despesas relacionadas a animais como, por exemplo, castração, abrigo, construção de canil, entre outras, e contra partida para a instalação de um Centro de Tratamento de Animais Silvestres (CETAS) na cidade.

Para a LOA (Lei Orçamentária Anual), o vereador propôs a emenda n° 30/2017 que pede ao Poder Executivo orçamento para a implantação de chip eletrônico ou tatuagem para identificação de animais de acordo com o Artº34 da Lei nº 3867 de 13/09/2012”.