Web Rádio PCN - Cortes na Prefeitura de Arcos atinge setor de saúde e esportes

Cortes na Prefeitura de Arcos atinge setor de saúde e esportes

Da redação do Portal Arcos

Os cortes anunciados pela Prefeitura de Arcos continuam. Desta vez acontece na Secretaria de Saúde, no atendimento de cardiologia e no futebol (verbas repassadas para a LIADE).

Na última quarta-feira, o médico cardiologista da Fumusa, Dr Wellington Roque foi oficialmente demitido da Fumusa. Segundo ele, foi informado de sua demissão pelo secretário de Saúde João Júlio Cardoso e o motivo seria contenção de despesas na pasta.

Também fomos informados pelo presidente da Liga Arcoense de Desportos (Liade), que a Secretaria de Esportes Lazer e Turismo (Semcelt) cortou as verbas destinadas aos campeonatos de futebol previstos para este ano, e portanto a LIADE suspendeu a realização de todos, até o fim do ano.

A assessora de comunicação da Prefeitura de Arcos, Flávia Carvalho, informou que: “A demissão de um cardiologista do quadro de servidor faz parte dos cortes apresentados pela secretaria de saúde à JEOF.

Quanto ao campeonato municipal, ele sempre foi realizado pela Liade, com apoio da prefeitura. Porém, devido à crise, o governo vem trabalhando com prioridades e vai continuar investindo em ações de esporte e campeonatos que são de sua realização. A prefeitura não cancelou o campeonato, uma vez que não é realizadora do mesmo. A Liade tem plena liberdade de buscar outros apoios. “Qualquer outro questionamento estou à disposição”.

OUTRAS AÇÕES DE ECONOMIA

Desde que a prefeitura anunciou o corte de cerca de 25 cargos comissionados e contratados, o Secretário de Fazenda Dênio Dutra informou a criação de uma Junta de Execução Orçamentária e Financeira (JEOF), em meados do mês de junho. A Junta tem como principal objetivo trabalhar para manter o equilíbrio fiscal do município. A JEOF é formada pelos Secretários Municipais de Fazenda, Planejamento e Desenvolvimento Sustentável, Administração e Governo. A Junta tem competência para aprovar cotas orçamentárias e estabelecer a programação financeira de execução mensal das secretariais municipais.

Além disso, a regulamentação para pagamento de horas extras aos servidores também foi uma das ações informadas. De acordo com Decreto Municipal n° 4.707/2018, o pagamento de horas extras só poderá ocorrer mediante planejamento e comprovação de demandas excepcionais, temporárias ou emergenciais. Cada secretaria terá que encaminhar à secretaria de Administração a programação dos serviços extraordinários para o mês seguinte com justificativa e fundamentação. A JEOF vai analisar as demandas e poderá aprovar ou não. O decreto exclui o pagamento de hora extra para cargos comissionados ou de função gratificada.