Web Rádio PCN - Ato de vandalismo destrói lavabos de banheiro público da Praça Floriano Peixoto

Ato de vandalismo destrói lavabos de banheiro público da Praça Floriano Peixoto

Da Asscom/Prefeitura

Foto: Asscom


O ‘Carnaval Arcos 2019’ transcorreu de forma tranqüila, com apenas 05 (cinco) ocorrências policiais, mas na terça-feira (05), último dia de festa, por meio de um ato de vandalismo, o lavabo do Banheiro Público Masculino foi completamente destruído. A Secretaria de Obras e Serviços Públicos realizou o levantamento dos prejuízos para realizar a reforma necessária no local, com estimativa de custo de aproximadamente R$ 3.000,00.

Esse tipo de crime onera muito os cofres públicos do município, prejudicando o andamento de outros serviços essências para a população. Segundo informações da Secretaria, 01 (uma) pia de suporte e 02 (dois) lavabos foram quebrados, além de ter danificado todo o sistema hidráulico que abastecia as torneiras que compõem essa estrutura. No caso de uma ocorrência de vandalismo ou depredações ao patrimônio público ou privado, os danos causados serão punidos pelo crime de dano tipificado no artigo 163 do Código Penal, com pena e detenção de 1 (um) a 6 (seis) meses ou aplicação de multa.

A população que freqüentemente utiliza o local ficou assustada com a falta de conscientização de algumas pessoas que, ao invés de preservar, depredaram um equipamento importante para todos que freqüentam a praça.

De acordo com a vendedora, Aline Oliveira, esse tipo de crime é inaceitável. “Esse ato de vandalismo é um desrespeito com a população de Arcos, pois o custo de qualquer depredação do patrimônio público vai sair do nosso próprio bolso. As pessoas precisam se conscientizar e respeitar os equipamentos públicos, principalmente porque outras pessoas o utilizarão. Devemos entender que a cidade é a extensão de nossa casa,” enfatizou.

Para o secretário de Obras e Serviços Públicos, Eduardo Cunha, o dinheiro gasto com reparos de vandalismo poderia ser aplicado em outras obras públicas. “Infelizmente existem algumas pessoas que não tem zelo pela coisa pública. Iremos fazer o reparo deste local, mas essa não é uma ocorrência incomum, pois constantemente realizamos reformas de depredações e vandalismo em espaços públicos, como na Usina Velha, no Parque Aquático e no Poliesportivo, dentre outros. Se as pessoas não se conscientizarem de seu dever de cidadão, continuaremos com esses gastos que poderiam ser investidos em outras áreas públicas,”